Parada de produção Saab: Vozes da Suécia sobre o tema

Intervalo de produção na Saab. Foto: Bengt Nilsson
Intervalo de produção na Saab. Foto: Bengt Nilsson

A produção em Trollhättan foi interrompida e o proprietário da Saab, Spyker, está militantemente otimista. Victor Muller promete que desta vez serão apenas dias, não semanas. Aparentemente, as pessoas na Suécia estão esperando um dinheiro adicional rápido com a venda dos imóveis, embora recentemente tenham garantido vários milhões em liquidez.

No entanto, a paralisação da produção é justificada pelos problemas de liquidez e abastecimento. Não se sabe qual fornecedor está causando esses problemas. Marcus Nymann, o CEO do Grupo IAC, está surpreso que a produção foi interrompida tão rapidamente. Ele diz “que não acha que dependeria de um dos fornecedores just-in-time”. Ele é claro sobre o que, como ele diz, “esforços heróicos” Saab fez para reiniciar a produção.

“Tenho dúvidas de que consiga fazer de novo”, disse à imprensa local, referindo-se a um reinício da produção que duvida. O IAC tem 50 trabalhadores temporários com contratos a termo que dependem da Saab e cujos empregos estão novamente à beira do precipício. "Eu me pergunto se você foi tão ingênuo a ponto de iniciar a produção sem negociar contratos com os fornecedores mais importantes", continuou Nyman.

Presumivelmente, é um fornecedor estrangeiro (não sueco) responsável pela quebra de produção, ouve-se do lado da associação de fornecedores sueca. A Saab construiu carros 700 nos poucos dias de produção, um número muito pequeno.

A carteira de pedidos atual é de quase 10.000 Saab, o que representaria uma entrada de pedido adicional de 14 carros nos últimos, quase 1.900 dias. Nada mal, são quase 1000 pedidos por semana - em um momento em que a empresa não está fazendo as melhores manchetes.

A Saab está construindo os carros certos - e os carros são bons. O produto está certo, caso contrário, os compradores em todo o mundo não encomendariam. Mas qual é o ponto da produção ON-OFF e cofres cronicamente vazios?

Texto: tom@saabblog.net